quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Cantando à toa

Toa -eu já expliquei numa ocasião- é uma entidade que me escuta sempre que o ser que me habita se perde de si... então fico à toa, ando à toa, falo à toa, cantarolo à toa, rio à toa... entre tantos outros quetais... a crase explica a essência desse sentimento à toa... e nessa toada, seguro a mão dos que deambulam ao andar, firmando, com eles, também o meu deambular... nessa toada, borbulho em lágrimas e mostro o olho que chora... nessa toada, se preciso for, faço esgrima com canivete... nessa toada, vou indo, esperando o exato momento em que sei que verei brilhar o sorriso bonito de cada um que chorou, ou a poesia copiosa de cada um que outrora definhou, ou a alegria incontida de cada um que murchou, ou o grito estridente de cada um que calou... vou indo, nessa toada, produzindo a vida, plantando sementes que um dia hão de nascer! Vou indo! Vou indo nessa toada! Melhor: vamos indo nessa toada!
Tem dias que pareço um manual de auto-ajuda... tem dias que o sol me atravessa, esquenta as tripas e incendeia a merda... tem dias que algumas aparições me atravessam os olhos e fazem saltar sangue de minhas retinas... tem dias que ouço vozes que atravessam minha surdez e estouram o resto de tímpanos que tenho! Tem dias que é mesmo assim, sem calmaria, intensos ao contrário... intensos ao contrário do que gosto!
Mas há dias em que o sol me atravessa no amanhecer, atravessa minha existência e faz incendiar o poeta que me habita. Dia desses, por exemplo, acordei cantando à toa... me borbotava dos miolos uma canção cá dos nossos pagos... quando é tempo de tosquia já clareia o dia com outro sabor e as tesouras cortam, em um só compasso, enrijecendo o braço do esquilador... e por aí vai... saí pra rua com minha camisa estampada com a imagem de índios que viveram e morreram na luta por aquilo que compunha a vida e a existência de seus povos. É uma camisa oferenda. É uma camisa em homenagem aos índios, pretos e loucos que habitam meu existir!
Falo dessas coisas para lembrar que meu canto é um canto cheio de implicação... é um canto que só canta quem está implicado... não é, portanto, um canto qualquer!
Assimassim, trago o relato de uma colega que ouviu um comentário atrás da porta, em que uma pessoa (em cargo de gestão na prefeitura de nossa comunidade), falando com outra, dizia que nesse furdunço de manifestações dos trabalhadores públicos em relação ao assédio moral sofrido e às condições de trabalho então vigentes numa dada Secretaria de Governo, ela nunca teria acessado às postagens aqui no Blog e que, inclusive seria favorável ao bloqueio do acesso ao Blog, nos computadores da Prefeitura.
Ao mesmo tempo em que rimos muito disso, achamos de uma precariedade tamanha, que não deveria ser pronunciado por nenhum gestor público que tenha apreço pelo protagonismo, pela democracia, pela participação, pelo conhecimento, pela discussão e por outros quetais afeitos a essas searas! Reconhecemos, é claro, que há gestores que, além de acessarem ao material publicado e divulgado no Blog, também colaboram com sugestões de compartilhamento, reconhecendo e usufruindo da riqueza e da fecundidade deste espaço, assim como, as já faladas: democracia, protagonismo e participação, sem esquecermos das implicações éticas e políticas das pessoas que aqui estão, permanentemente compartilhando idéias, pensamentos, problematizações, discussões, elaborações, sistematizações e outros quetais! Digo isso tudo, sem alardes para o meu assado, porque nesse furdunço, não há um “meu assado”! Por questões formais sou eu que administro e reservo os direitos sobre o Blog, mas o seu fazer e o seu acontecer são coletivos, e de uma grandeza que todos que atravessam este espaço ou que são atravessados por ele, muito prezam! Aqui não é um espaço qualquer para que alguém cujos pensamentos mal conhecemos, possa se encher de gazes para arrotar nunca ter acessado.
É claro que, com isso, não estamos defendendo a ditadura de que todos possam ou tenham que encontrar por aqui coisas que lhes interesse... aqui é um campo de vieses teóricos, éticos, humanos, políticos, etc, muito precisos e  é claro que muita gente passa os olhos por aqui e não encontra nada que lhes desperte o interesse... é claro que muita gente nem acessa o espaço por ter a vista curta... é claro que muita gente não acessa o espaço por ter a vista longa... é claro que muita gente não acessa o espaço por não ter vista nenhuma... mas apesar disso, tem muita gente que acessa o espaço e que o compõe! Porque por aqui, estamos o tempo todo nos compondo, fazendo ritornelos, repercutindo (do latim repercutere: propagar o som) poesia, provocando vida, produzindo potências, ativando máquinas de guerra, inventando máquinas de vida!
Reconhecemos que seja próprio dos tiranos e alucinados por espaços de poder, tomar como molecagem ou afronta gratuita, toda e qualquer ação ou manifestação contrária ou problematizadora das instituições e dos instituídos... esses mesmos tiranos e alucinados que acham que o rei e as monarquias habitam os reinos fétidos de suas próprias buchadas e tripas... esquecem que o ato de uma simples cagada lhes joga rabo a fora, todo o reino que acreditavam habitar suas flácidas barrigas... esquecem que as vermífugas solitárias devoram o mundo de dentro de suas tripas, mas não lhes dão de comer... esquecem que o mundo é feito de gente de verdade... esquecem e passam seus dias a montar máquinas-de-ódio, fazendo o que há de pior com os trabalhadores públicos municipais e com a comunidade!
Talvez, se esses gestores que, com ênfase alardeiam não acessar ao Blog, pudessem se curvar por um instante e olhar para este espaço que é de produção coletiva do compartilhamento, da alegria, da vida, da musicalidade, da intensidade, da transversalidade, da inersetorialidade, do conhecimento, poderiam também se abrir ao pensamento da diferença, à problematização das coisas do mundo, das noções e práticas de poder, de ética, de estética, entre outros... poderiam se abrir e usufruir disso tudo que muita gente está usufruindo! Usufruir e se fazer gente, talvez!
Sempre digo que até não me importo tanto com esses que se crêem portadores de reinos em suas barrigas que só fazem em roubar o dinheiro público... mas me importo às pencas, com os que roubam a dignidade das gentes; com os que fazem retaliações; com os que fazem remoção de trabalhador público como quem arranja num canto, uma cadeira com a perna quebrada; com os que tratam os trabalhadores públicos como inimigos; com os que conseguem desvitalizar os trabalhadores e logo depois exigir-lhes todo o sangue pulsando em todos os lugares em que estiverem; com os que fazem tudo isso e muito mais e não percebem que isso é jogar a vida fora e junto o dinheiro público... esses são mais ladrões do que todos os outros, porque o dinheiro, de um jeito ou de outro se pode fazer de novo, mas a nossa energia, a nossa força, a nossa potência, o nosso contentamento, a nossa alegria, a nossa música que anima nossos passos em nossas andanças, isso não se faz de novo da noite para o dia! Não se faz não!
Dito isso tudo, quero sublinhar que nas postagens específicas que provocaram o lúcido comentário da já referida gestora, os trabalhadores seguem postando comentários vindos do período pós afastamento da antiga Gestora da Secretaria em questão, pois ao que colocam, a coisa vai de mal a pior! Portanto, para facilitar o acesso, linquei os escritos específicos ou relacionados à situação (é só clicar sobre o título ou tema lincado): das patas dos patifesescrito do vladia terceira margemo desacontecimento das coisaso rabo do pavãovolta ismáliapara ver se tem alma!a revolta dos cupins (sobre o não-súbito desaparecimento dos móveis antigos)aqui não é espaço pra isso! (sobre o controle social)para fazer morrerporque a poesia é nossa!uma roda de pretas!
Para dar um alinhavo, quero dizer que para pensar o contemporâneo, para pensar o mundo hoje, para pensar   a nossa atualidade é necessário ter um olhar oblíquo, é necessário ter um olhar esquizo, porque o mundo e as coisas do mundo se extraviaram em desterritorializações e reterritorializações... felizmente se extraviaram... o nomadismo (des)ordena o que ordenado estava... a normalização perde o vigor prostrada diante a força, o vitalismo e potência da diferença... e trazer, ainda, as palavras de Foucault, quando diz que "O trabalho de um intelectual não é moldar a vontade política dos outros; é, através das análises que faz nos campos que são seus, o de interrogar novamente as evidências e os postulados, sacudir os hábitos, as maneiras de fazer e de pensar, dissipar as familiaridades aceitas, retomar a avaliação das regras e das instituições e, a partir dessa nova problematização, participar da formação de uma vontade política"! Acho que por hoje é isso! Sigo cantando meu canto... toa é a nossa melhor companheira que nos (des)governa nas mais belas toadas!

32 comentários:

  1. DISSE TUDO UM ESPAÇO PARA COMPARTILHAR, EM RODAS DE CONVERSAS COM OS COLEGAS TEMOS VISTO ISSO, UM ESPAÇO ONDE COMPARTILHAMOS ATÉ O NÃO DITO EM OUTROS ESPAÇOS.
    É PODER EXPRESSAR O NUNCA EXPRESSADO, NO MOMENTO QUE COMPARTILHAMOS, SENTIMOS PARTE E FAZER PARTE COM VC MARIA LUIZA É PARA NÓS UM PRIVILÉGIO.
    BOM TEMOS MUITO O QUE FALAR ESTAMOS NO OLHO DO FURACÃO, MAS TAMBÉM COM VC VIVENCIANDO COM MUITA POESIA TODO ESSE MOMENTO.

    ResponderExcluir
  2. PETISTA INSATISFEITO : DISSE TUDO...SAIU DAS ENTRANHAS DE TEU SER ESTE DESABAFO...POIS É ...PENSAVAMOS QUE AS COISAS MUDARIAM COM A "NEO GESTORA"...MAS A DANÇA DAS CADEIRAS CONTINUA, ENFIM, UFA, A LITA CONTINUA...PODER TER CERTEZA QUE O PROPRIO "REI" E SUS "SUDITOS" HABITAM( LEEM) PAPEIS DE EMBRULHAO" E SE EMBASBACAM EM VEREM O QUÃO DISTANTES ESTÃO DA PLEBE FUNCIONARIA E DO POVO...SE NÃO CUIDAREM O "TREM" DESCARRILHA...ABRAÇÃO, TUA POESIA NOS Á VIGOR ALUTAR.

    ResponderExcluir
  3. PETISTA INSATISFEITO: OPS! DESCULPE MARIAA LUIZA , FIQUE TÃO DESLUMBRADO QUE MINHA ESCRITA FICOU MEIO SEM SENTIDO. RETIRE-O, DEPOIS REESCREVO. ABRAÇAÕ

    ResponderExcluir
  4. O espaço tempo aqui se dilata, se contrai, nas "polis" gregas, os espaços democráticos eram as praças à céu aberto. Para todos que quisessem ouvir, porém, eram poucos que realmente escutavam, toda via os que se permitiam escutar eram atravessados pela potência e pelo envergamento do predicado. Só estou aqui contando essa história para reafirmar o quão necessário são estes espaços de contração. Hoje no contemporâneo podemos usar o "ciber-espaço", como ferramente intensificada para debater, conversar, discutir e tantas outras adjacências que constituem uma sociedade democrática.

    ResponderExcluir
  5. AMIGA MARIA DIELLO...PETISTA INSATISFEITO, RETIFICANDO COMENTARIO ANTERIOR: VOCÊ DISSE TUDO...TEU COMENTARIO SAIU DAS ENTRANHAS DE TEU SER, TEU "DESABAFO" NÓS SEM VOZ E VEZ ENDOSSAMOS...POIS É...PENSAVAMOS QUE AS COISAS MUDARIAM COM A "NEO GESTORA COM MANDATO TAMPÃO DE UM MÊS"...MAS A DANÇA DAS CADEIRAS CONTINUA, ENFIM...UFA, A LUTA CONTINUA! PODE TER CERTEZA, AMIGA, QUE O PROPRIO "REI" E SEUS "SUDITOS" HABITAM (LEEM) PAPEIS DE EMBRULHO E SE EMBASBACAM EM "VEREM" QUÃO DISTANTES ESTÃO DA PLEBE MUNICIPÁRIA E DO POVO...E SE NÃO CUIDAREM BEM O "TREM DESCARRILHA", AI, "BABAU" SEQUENCIA DO MODELO "POPULAR" NA POLIS CRUZALTENSE! ABRAÇÃO, TUA POESIA NOS REVIGORA E INCENTIVA À LUTA!

    ResponderExcluir
  6. J. ex-servidora da SMDS23 de dezembro de 2011 13:19

    Confesso que cada vez que vejo que o estrago tá cada vez maior aí na Assistência Social, fico muito feliz (infelizmente) por ter decidido sair daí. Eu sabia que a coisa não cheirava bem, mas não imaginava que chegaria ao ponto que tá chegando.
    Força prá todos os colegas e amigos que aí deixei.

    ResponderExcluir
  7. Eu sou servidora da SMDS e queria que alguém me desse uma explicação sobre como pode uma psicóloga vir de Santa Maria prá trabalhar aqui em Cruz Alta prá fazer 20 horas mas faz isso num dia só. Chega na rodoviária e um carro da SMDS vai buscar a madame. Daí ela começa a trabalhar e antes do fim do dia já fez as vinte horas dela e o carro leva de volta pra rodoviária.
    Alguém pode me dizer se todos os servidores podem ter direito a essas mordomias? E o trabalho dessa colega é pra fazer atendimento clínico lá no CRAS UM LUGAR AO SOL? Atendimento clínico não é função dos psicólogos da saúde?
    Por favor alguém me ajuda a entender isso!

    ResponderExcluir
  8. VOU DIVIDIR ALGUMAS PEROLAS.
    A forma de apresentar se da interina foi a seguinte; chamou nucleo por nucleo até seu gabinete. Perdeu, ela, no minimo uma oportinidade de conhecer os trabalhos da SMDS. Repetiu sistematicamente que é amiga da ex secretária. Qual o motivo? Quem perguntou? Acomula funções, ou seja, estamos aderiva. Não que precisássemos mas com a herança de mandos e desmandos deixados pela outra vivemos o caos.

    ResponderExcluir
  9. A republica de platão éra na verdade para bem poucos, mais ou menos como é hoje,portanto não serve para quem quer uma sociedade efetivamente justa e igualitaria. Mas éra o inicio do uso da razão. 2000 anos depois já deveriamos ter evoluido um pouco, no entamto em alguns momento parace mesmo termos regredido. São hoje incontaveis os esquerdistas de boca os que se apropriam do pensamento Marxista com objetivos populistas afim de conquistarem e manterem se no poder ( é disso que estamos falando e enfrentando o poder).
    Em meio a isto nos chegam, porem alguns bons exemplos que podem conduzir a uma real democracia, entre eles, atualmente e sem duvida a presidenta Dilma que não esta se deixando intimidar pela suposta base politica com seu mar de corrupção, ta mandando embora e assim tem que ser tanto la, como K.

    ResponderExcluir
  10. Será que pensam que somos idiotas que a gente não ia perceber que tiraram a pavona e ela continua dentro da secretaria como se nada tivesse acontecido e que continua representando a prefeitura em tudo quanto é canto? Como que um CC que é demitido ainda representa a administração? O prefeito tá pagando por fora pro traste representar?

    ResponderExcluir
  11. A Loja MB fez uma doação de roupas para a SMDS, destinada aos abrigos e ao albergue municipal que foi entregue pessoalmente à ex-Secretária e assessoria, mas até o presente momento ninguém sabe das roupas. A Loja MB fez a entrega publicamente.

    ResponderExcluir
  12. Eu acho um absurdo o que acontece nos abrigos e no albergue, locais de alta complexidade e que deveria ser investido com recursos financeiros, equipe qualificada e HUMANIZADA, pois os sujeitos acolhidos nestes espaços sofreram inúmeras violações, necessitam estar nestes locais para proteção!
    E o que ocorre?
    Revitimizações?
    Humilhações?
    Pode crianças serem castigadas por mau comportamento e ficarem trancafiadas, proibidas de socializarem-se e chorarem até definhar? Até se afinar?
    E as adolescentes, que precisam cortar fraldas para usarem como absorvente?
    E uma criança de apenas nove anos, vítima de diversas formas de violência e com transtorno de personalidade ir para o abrigo dos meninos, para não colocar as outras crianças em risco? E os riscos que este menino corre, ao ficar com adolescentes "bem vividos"?
    Isso é que é proteger?
    Deve ser o fim do mundo mesmo!!!
    E a gente vê tudo isso e não pode nem falar, pq transferem a gente lá pra conchinchina...
    Sistema maldito

    ResponderExcluir
  13. ESCLARECER A PROPOSTA FOITA PELA EX GESTORA A PSICOLOGA DE SANTA MARIA,NÃO É DE IR EMBORA AS 20H, ELA VAI EM UM ÔNIBUS PERTO DAS 18H EU FUI ATENDER UM PLANTÃO NA RODOVIARIO E A VI LÁ ERA UMAS 17H 50MIN.
    OUTRA COISA INTERESSANTE É A FALA EU SOU AMIGA DA EX ... NÃO QUERO NINGUÉM FESTEJANDO A SAÍDA, E A PESSOA DIZ, VOU FICAR POUCO TEMPO SÓ ATÉ INICIO DE JANEIRO...NÃO VOU MEXER EM NINGUÉM NÃO VOU REMOVER NINGUÉM VOU DEIXAR ESSAS DECISÕES PARA O NOVO GESTOR OU GESTORA.
    E O QUE ACONTECE SAI REMOVENDO TODOS OS TRABALHADORES QUE SE COMPROMETEM COM O SERVIÇO E A COMUNIDADE, PÓREM NÃO MEXE NO CONBINADO COM A PSICOLOGA DE SANTA MARIA.
    SABE DEVE SER PORQUE A PSICOLOGA DE SANTA MARIA PRESTA SERVIÇOS PARA SUA AMIGA A EX GES..., SE FOR VER A DE SANTA MARIA FAZ ATENDIMENTO PSICOLÓGICO PARA A FAMÍLIA DA EX GES..., DEVE SER ASSIM QUE ELA PAGA AS HORAS PARA PREFEITURA.
    TEMOS RAIZES NO PATRIMONIALISMO MESMO!!!
    O INTERINA MEXE AÍ NA PSICOLOGA DE SANTA MARIA, ELA TAMBÉM VAI CUMPRI A ORDEM DE SERVIÇO DE TRABALHAR 20HORAS TODOS OS DIAS DA SEMANA
    HAHAHAHAHAHAHHA

    ResponderExcluir
  14. Na base do velho conservadorismo foi organizado o natal no CRAS,na base do pão e circo chamou se os usuários, e, na base do clientelismo la estava a ex. secretária. Voluntariosa, caridosa distribuindo a plebe dinheiro público, guspindo no SUAS, em plena campanha eletoreira, só faltaram os santinhos mais a cara de Sta tava la.

    ResponderExcluir
  15. As vinhas da Ira disse...
    Na base do velho conservadorismo foi organizado o natal no CRAS,na base do pão e circo chamou se os usuários, e, na base do clientelismo la estava a ex. secretária. Voluntariosa, caridosa distribuindo a plebe dinheiro público, guspindo no SUAS, em plena campanha eletoreira, só faltaram os santinhos mais a cara de Sta tava la.

    ResponderExcluir
  16. Li todos os comentários e fiquei preocupado pensando que o que vem na próxima administração possa ser pior do que o que já tá aí. Há pouca esperança.

    ResponderExcluir
  17. AO amigo preocupado com o que vem, digo que a mim parece que a coisa é pontual, não podemos nos esqueser do que éra esta cidade a 7 anos atras. A buraco cit já não existe, a economia esta visivelmente melhor, penso que o negócio é não deixar acomador, para isso tem que se tirar as laranjas podres, mas elas existen em todos os lugares.Não podemos desta forma acreditar que vira algum salvador da patria temos nós mesmos que faser acontecer e o que vier, se for pior vai cair, ate que se chegue a uma democracia plena. Esta coisa de representatividade já esta mesmo superada.

    ResponderExcluir
  18. BERTHA ( a primeira assistêncial social na história)24 de dezembro de 2011 18:04

    Um conto de natal.
    Numa bela tarde do dia 14 de dezembro de 2011, foi programado o "circo e o pão" para o povo. Os bobos da corte estavam ávidos para subir ao palco, anciosos, exarcebados!, estavam em estado de excitação, porém, toda via, o tiro de canhão saiu pela "culátra". A boba da corte foi distituida do seu "trono" não existente. Vejam bem, foi tudo planejado, aos mínimos detalhes, era para ser a porta de entrada dos bobões para próximo pleito eleitoral. O circo estava todo armado, toda via deu merda!... ela estava lá...; mas ela NÃO subiu!! ao palco, o plano infalível falhou, o que pode ter dado errado.. rsrsr, o que faltou nesse plano infalível?.. deixo para vocês pensarem sobre isso..
    Porém o que realmente gostaria de dizer é que: tudo deu certo ela à nossa boba favorita foi o espetáculo da tarde!.. querem saber por que...
    ela teve o palco negado...imaginem, ela que se "enfia" em tudo que é evento para promover-se, e ali ela teve o espaço negado...
    E o povo á comentar, o que ela estaria fazendo lá?.. já que todos estavam informados pela midia que ela não fazia mais parte da corte dos bobos...
    Foi cômico, digno de uma cómedia "pastelão", a mitômaniaca delirante talvez estivesse "medicamentalizada", e por isso não se deu conta do ridículo que ali fazia...
    Bom este é nosso conto de natal... acharam triste?, comovente?, cristão?... qualquer outra coisa... rsrsr... eu particularmente GOZEI COM ESSE CONTO!!!!!, e eu estava lá!...

    ResponderExcluir
  19. BERTHA ( a primeira assistente social na história)24 de dezembro de 2011 18:08

    ERRATA.... a primeira assistente social.. desculpe colegas...

    ResponderExcluir
  20. É uma democracia e tanto, quando não temos corajem nem de falar o nome. Desejo que o natal e o fim de um ano ajudem o Vilso a espraiar a paz na SMDS. Prá isso, tem que tirar os que fazem a guerra.
    Feliz Natal e Próspero Ano Novo prá todos!

    ResponderExcluir
  21. petista insatisfeito diz: LINDO CONTO DE NATAL,, quase chorei...emocionado... pois temos que derrubar um leão corrupto por dia...e não é facil. Sabemos quais são as boas e as estragadas laranjas. Mas o pior é que a "companherada lá de cima" sabe também e não faz nada! No proximo Natal saberemos o que pesou para "manter ou não manter" o "governo popular"... um abençoado Natal a blogueira e seus fieis seguidores, obrigado pelo espaço democratico aqui encontrado (pena que "eles" leem e não se defendem, fingem que não existimos).

    ResponderExcluir
  22. Fingir que não existimos já cantava Cazuza mas não liguemos "para estas caras tristes sentadas são tão engraçadas donas das suas salas escritórios MERDAS". Descaraterizar as falas da população, acusar adjetavar, são armas do poder, sistematicamente mostrando se indiferente pensam serem os donos do conhecimento, PENSAM, NA VERDADE TEREM ELES ALGUM CONHECIMENTO.
    Estão vendo sim, eu sei, eu vejo por tras da mascara do falso riso é fina a camada de verniz que encobre toda esta sujeira.

    ResponderExcluir
  23. Aproveitando o espaço e o momento penso que devemos definir a organização de um fórum de trabalhadores do SUAS ou SUAS e SUS se for possivel aqui no municipio.
    Tambem o NUCRES, para este AS que queiram deixem recados.

    ResponderExcluir
  24. Paz que paz?, o sujeito que não se incomoda com o que ocorre em sua volta esta doente, pois, essa paz essa falta de incomodo é um agenciamento reativo, de alguém que possue um corpo sem órgãos...
    Justamente á democracia proporciona momentos de guerra, momentos de incomodo e tantos outros deslocamentos.
    Vilson?, ele é só um homem, o que pode fazer?... Em uma sociedade tradicional há uma designação feita por George Agambem como "pater potento", poder do pai.
    Numa plataforma "hieraquizada",A aonde vinha deus, os goverantes e o pai...
    Olha esse modelo deve ser ser explodido, o Vilson não é esse representante... e não é deste modo que se investe num processo de constituição de politicas públicas, esse modelo de poder deve ser repudiado!, o que você quer dizer com isso, que ele investido do seu poder de gestor irá usar dessa força reativa para fazer o que você espera? e o que você espera... há e antes que eu me esqueça as pessoas não colocam seus nomes para não sofrerem boicote

    ResponderExcluir
  25. Perspectiva nebulosa.

    Quando participo de rodas de conversa com os colegas da SMS, fico “arrepiado”, sob modo do que escuto. É difícil pensar em políticas públicas democráticas quando se utiliza o poder como mecanismo de gestão. Não é de se estranhar à inquietação de servidores públicos éticos na consolidação de espaços ativos da prática coletiva do trabalho. Gostaria de pensar junto com você Maria Luiza e amigos que acompanham esse potente espaço de fala. Como pode um servidor público que ocupada o seu espaço de trabalho ser “removido” da noite para dia para outro local, levando em consideração o tempo, não o tempo cronológico imortalizado pelo mito do deus grego “crônos”. O tempo de assimilação do que se desempenha ou que se vai desempenhar no trabalho. Gostaria de tomar outra via nesta mesma perspectiva. Como pode uma gestão remover um servidor sem ao menos saber se “elE”, deseja ir para outro espaço de trabalho, pelo que escuto, essas remoções são arbitrárias e violentas, quase que um “estupro”. Imaginem só, você trabalha num local aonde já esta interado quando sua execução técnica, porém, “derrepente”, você é tirado bruscamente desse espaço e jogado como uma “peteca” para qualquer outro local, levando em consideração que o servidor nem é consultado se tem condições ou não para executar suas novas funções. Sejamos razoáveis como teremos um serviço público de qualidade para o “usuário”, se esta inconstância é um linear de gestão, ou seja, o usuário do serviço pública que se “dane”, essa é a lógica dessa gestão do poder. Eu penso que isso é um modelo direitista de boicotar equipes potentes de trabalho. Sem falar que o prejuízo é um serviço público ineficiente, por que este servidor que é enquadrado como “peteca”, levará um tempo para se interar nas funções que lhe é imposta por uma gestão “xiitista”, em quanto isso nós, os usuários deste serviço ficamos a mercê desta “mandocracia” de gestão não pública, tendo em vista, que essa mesma gestão governa somente para os seus interesses partidários.
    Ainda bem que eu não faço parte dessa “maçã”, sou servidor público concursado na secretária de educação, e não tenho receio de afirmar que somos a parte boa, ou melhor, ótima das secretárias. Temos uma gestora fantástica, inteligente!, democrática que exerce sua gestão pautada na ética e principalmente no respeito ao profissional da educação.
    Uma gestora que conversa com os servidores, que escuta a todos indistintamente, que não assedia moralmente seus colegas, que olha, olho no olho, que participa na luta por uma educação moderna, autônoma e de liberdade de expressão. A nossa secretária de educação é uma referencia positiva de sujeito!, não é á toa que é unanimidade entre nós professores como A MELHOR SECRETÁRIA QUE JÁ TIVEMOS. Nós professores não tememos boicote, retaliações e nem ao menos perseguições, somos respeitados. A nossa secretária resgatou á nossa dignidade como professores!!. Quem sabe os gestores da SMS, não tentam procurar a nossa secretaria de educação para aprender como se faz uma gestão ÉTICA, QUALIFICADA E BEM CONDUZIDa, vocês são uma secretaria nova, tem muito ainda à aprender.

    ResponderExcluir
  26. Desculpe amigos, errei de secretária, á secretaria que me referia era a escretaria de desenvolvimento social, porém à secretária de saúde também não é grande coisa.

    ResponderExcluir
  27. Tendo sido anunciado na midia local que a prefeitura de Cruz Alta esta contratando Assistente Social prontamente mandei meu Currículo. Quebrei a cara, perdi meu tempo, pois segundo informações foi contratada uma prima da ex. secretaria. É claro que esta Sra pode ter um currículo melhor que o meu e de todos os outros que enviram mas É COMO UM DÉJÀ VU. Ou lembrando Guimarães Rosa "É o diabo na rua no meio do redemoinho".

    ResponderExcluir
  28. É, paz sem vóz, conforme a canção é medo. A que se perder o medo! Ser cidadão não é baixar a cabeça, não é cumprir com obrigações, pagar impostos, votar e assistir a vida pela TV, esta é a imagem que nos é vendida pelas classes dominantes. Ser cidadão é lutar, é não aceitar as desigualdades sociais,é entender que este dominio de uns sobre os outros é uma invenção da própria humanidade, não é condição natural do ser humano.
    O caso do voto ilustra bem esta condição imposta ao conceito de cidadania. Aprendemos desde sedo a importância do voto e não dos votados, estes podem ser qualquer um desde que se va até as urnas. Pagamos multa se não formos, já é hora de romper com isso votando quando entendermos de fato que o sujeito merece tal crédito. É necessário acabar com o mito naturalisando o voto nulo, até que surja dentre nós alguem realmente capacitado, um cidadão de fato.

    ResponderExcluir
  29. Nobre amigo "vinhas da ira"

    Achei o seu texto fantástico, concordo pleonásticamente com o que diceste sobre o "voto", foste preciso e continente em sua escrita. Vou usar o termo imortalizado nesse blog pela nossa amiga pescadora; no "furdunço" que são as eleições deixamos de lado à reflexão do que é votar.O voto é a consequência máxima do nosso estado democrático, toda via, como todo estado democrático também temos à possibilidade de voto nulo, além do bem e do mal, não deixa de ser uma saída quando o que temos ai é uma conjuntura benigna. Mas acho imperativo que façamos essa reflexão sobre o que é cidadania, mas vou além, que tipo de cidadão somos nós?, porém sem entrar no viés do generalismo. Creio que estamos investindo em ações permanentes que estam contribuindo para os mecanismos democráticos de defesa ao "cidadão", um exemplo é a lei da "ficha limpa". Tão logo que esse mecanismo seja aperfeiçoado não teremos tantos "lobos" cuidando dos carimbos públicos de gestão.

    ResponderExcluir
  30. Colega Gustavo tenho inveja(no bom sentido) dos professores municipais,pois sei que a Estela é uma pessoa incrivel e que não deixou o cargo subir a cabeça.O que não aconteceu com a ex daSMDS: prepotente,debochada,cínica,vingativa,fingida e outros adjetivos
    mais que fomos obrigados a aguentar.Foi tarde!
    ...Acho que não foi só o cargo que subiu a cabeça , o conteúdo do intestino também.(para quem se achava tão sabida...)

    ResponderExcluir
  31. Meu amigo Cláudio.
    Achei muito pertinente o que escreveste em seu texto. Se outra pessoa estiver mais capacitada para ocupar um posto de trabalho do ponto de vista curricular, ainda que não seja garantia de um profissional competente. Porém o que nos encomoda é quando estas pessoas que concorrem a este posto de trabalho perpassam as fases preliminares de admissão. É revoltante!, concordo com sua indignação!, ou outra sensação você sentiu. É ultragente, para não dizer desigual. Na realidade você não parte de uma igualdade que todos iram concorrer por este posto de trabalho, é revoltante isso!!. Como criar mecanismos que não permitam esse tipo de acontecido?!. Será que ainda repetiremos eternamente o Brasil colonia de portugal aonde se empregava somente os parentes e amigos da corte?!..
    Vou falar algo aqui que pode ser até arriscado para mim, mas bom, como disse o nobre amigo vinhas da irá cidadania é algo que precisa ser repensado, bom então vai lá.
    Fiquei indignado quando soube que á um casal de gestores ocupando cargos do alto escalam na prefeitura... Isso é legal?!, desculpe não sou um conhecedor das leis, porém isso não se enquadra em "nepotismo?", levando em consideração que ambos não entraram por concurso público, se ainda assim fosse não se discute, pois o sujeito estudou, se capacitou, possue um curriculo academico que o ajuda, que o credencia a ocupar tão posto de trabalho. Mas pelo que sei esse casal não entrou por esta porta...Imaginem só quanto que os dois não devem somar com seus dois altos salários.. para pensar, talvez até seja legal do ponto de vista jurídico etc.., toda via é ético?!.... sei lá deixo para vocês pensarem. olha Cláudio, nós o prelatariado sempre ficaremos nessa posição em quanto os nossos gestores pensarem somente com sua moral, moral burguesa essa que se diga de passagem, moral capitalistica, em que não se entra pela competência própria, mas pelo o que Niet chama de "vontade de poder reativo". Vou te contar uma breve história, certa vez assim como você pleitiava uma vaga de contrato emergencial como professor, levando em consideração que na época já tinha duas formações academicas, em educação física e filosofia, três pós graduações e concluido no mesmo ano um mestrado. Sabe quem ficou com a vaga do contrato emergencial que eu e tantos outro pleitiavam... a sobrinha da gestora da época, levando em consideração que ela ainda estava em fase de conclusão do curso de formação academica, ou seja, ela nem era formada ainda. Porém o geverno da época era de direita e do estado do Rio Grande do Sul. Pena que esse governo de pseudo-esquerda que sempre foi antagonista em ações como estas, que sempre rebateu atitudes como essa, hoje faz á mesma coisa!, que coisa né Claúdio... será que na vertical, esquerda e direita, frenta e atrás, em cima em baixo etc... são tudo a mesma coisa??. Coisa para se pensar. Mas o que realmente queria te dizer é que você é um competente profissional, irá conseguir um posto de trabalho num espaço que valorize o seu grande potencial e o que é melhor você irá entrar pela porta da frente com muita dignidade. um grande abraço meu amigo.

    ResponderExcluir
  32. Meu assunto hoje é sobre Ciência política.
    Por uma questão conceitual ciência política é o estudo da política, dos sistemas políticos,das organizações e dos processos políticos. Envolve o estudo da estrutura(e das mudanças) e dos processos de governo, ou qualquer sistema equivalente de organização humana que tente assegurar segurança,justica e direitos civis.
    Max Weber, Karl Marx, Montesquie, Maquiavel e muitos outros pensadores trouxeram perspectivas de como pensar a política.
    Bom vou tentar desenhar uma reflexão sobre a micropolítica cruzaltense. Quem governa Cruz Alta?!; são as políticas públicas aos moldes do estado forte que media as questões públicas, ou um partido forte que governa para manter-se na "governancia"?!...
    Seria ingenuidade pensar que quem governa é o coletivo, porém, representado por seus legisladores e equipes técnicas de gestão além dos seus servidores públicos.
    Hoje do ponto de vista da ciência política quem governa é o PARTIDO, e os interesses do PARTIDO é maior que os interesses do que é público, do que é do coletivo.
    O partido podemos definir como uma "confraria", em que algumas pessoas aglutinam-se para juntas poderem se beneficiar dos recursos do que é do coletivo.
    Vou dar um exemplo, mas não comparação. em Amesterdã um legislador público "vereador", ganha um salário minimo, claro, é maior que o nosso aqui no Brasil, porém, é o mesmo salário que por exemplo ganha um servidor público. Já aqui quanto ganha um vereador?!.. nem preciso comentar...
    Na Espanha um secretário municipal por exemplo ganha um salário proporcional aos salários dos funcionários públicos, ou seja, o mesmo que por exemplo um professor, um psicologo, um médico, um mecânico etc...
    Quando ganha um secretário municipal aqui em Cruz Alta?!, não só aqui, mas no Brasil todo... não quero fazer comparações, acho que todo mundo tem direito a um salário justo e razoável, porém, precisa ser tão descripante?!..
    Como pode, você estuda pra caramba!, investe pesadamente em educação, se capacita pleonásticamente, não só epistemológicamente mas impiricamente através de uma "praxis", para ganhar um salário que perto de um funcinário de alto escalam é um "grãovizir".
    Não quero também criar aqui uma animozidade, pois, nem sempre ter muita titulação etc.. seja garantia de competência.
    Ou seja, é uma lógica maluca essa nossa politica bem brasileira, pois quem governa não é o coletivo público e sim O PARTIDO e claro com seus próprios interesses autofágicos, e quem recebe os mais alto salários, na grande maioria são os menos capacitados e que por muitas vezes possuem uma formação precária, tanto do ponto de vista acadêmico como pessoal. Essa é a nossa política, a politica brasileira.

    ResponderExcluir