sexta-feira, 30 de março de 2012

quando eu paraliso!

eu paraliso quando percebo que nós trabalhadores públicos não temos aumento real em nossos salários e temos que acatar meras reposições históricas;
eu paraliso quando percebo que a disparidade salarial dos trabalhadores públicos seja tão absurda que teria vergonha de receber aumento enquanto muitos colegas que trabalham tanto quanto eu, recebem pouco mais de um salário mínimo;
eu paraliso quando percebo que a perspectiva de termos um Plano de Carreira, Cargos e Salários pareça uma simpática miragem no deserto de nossas perdas;
eu paraliso quando percebo que o cuidado e a atenção para com a saúde do trabalhador público seja concedida e vendida á uma empresa privada, a qual não faz mais do que um teatro raso e miserável;
eu paraliso quando percebo o esforço feito por governos para nos expropriar as vantagens adquiridas ao longo de anos de luta e de trabalho;
eu paraliso quando percebo muito dinheiro público indo fora por falta de planejamento e por descuido, enquanto em muitos espaços de trabalho não são garantidas as condições mínimas;
eu paraliso quando percebo o desinteresse de governos em investir no desenvolvimento humano dos trabalhadores públicos;
eu paraliso quando percebo que muitos governos não têm nenhum interesse em fomentar e provocar a autonomia e o protagonismo dos trabalhadores públicos, expulsando, discriminando e retaliando todos aqueles que se aventam a problematizar e discutir sobre as coisas e o trabalho público;
eu paraliso quando percebo que grandes trabalhadores públicos foram convidados a se retirar, simplesmente porque mexeram no mingau queimado de muitos gestores;
eu paraliso quando percebo que, enquanto alguns são provocados a se exonerar, outros são chamados para contratos emergenciais, cargos de confiança e assessorias especiais recebendo, muitas vezes, muito mais do que os trabalhadores nomeados recebem, mas demonstrando pouco ou nada saberem do trabalho para o qual são contratados (sabemos que muitas vezes se faz necessário a contratação emergencial ou, mediante a inexistência de algum trabalhador nomeado que dê conta de determinada função, o chamamento de CC ou AE para a execução de tarefa especializada, mas isso deve ser uma exceção e não uma regra!);
eu paraliso quando percebo que os trabalhadores públicos são tratados por muitos governos e gestores, da forma mais desumanizada possível, como se fossem inimigos ou traidores de seus propósitos (que não sabemos exatamente quais sejam);
eu paraliso quando não percebo mais saída; quando não sinto mais energia para andar; quando minha cabeça queda sobre o queixo, com o peso das coisas que não ficam pra trás; quando meus passos ficam mais lentos, porque minhas pernas quase já não andam mais; quando meu sorriso rasgado tornou-se uma mera contração muscular fixada em meu rosto; quando o silêncio compassivo ocupa o lugar da cadência da poesia; quando os meus dias terminam junto com a exaustão de minhas forças; quando vejo a maior parte dos trabalhadores públicos esperando a sexta-feira chegar e tomada pelo desânimo diante a iminência da segunda-feira; quando  troco passos com a solidão porque já não nos olhamos mais, não nos sorrimos mais, não nos abraçamos mais, não conversamos mais.
então, na próxima semana eu também paralisarei as minhas atividades de trabalho na Prefeitura Municipal de Cruz Alta/RS para tentar garantir alguns direitos que deveriam nos ser livremente concedidos e para recarregar as baterias, buscando novamente o timbre e o compasso da alegria... porque a alegria é preciso, tanto quanto a poesia!

21 comentários:

  1. Maria vamo que vamo porque ninguém vai por nos.

    ResponderExcluir
  2. a paralisação começa na terça-feira, em função do prazo legal de 72h desde a notificação até o início da paralisação!

    ResponderExcluir
  3. Maravilhosa as tuas palavras é isso que todos sentimos mas não demonstramos, mas é bom saber que temos muitos que querem mudar e que desejam dias melhores! Eu também paraliso por tudo isto!

    ResponderExcluir
  4. Diello um dia a gente vai poder falar sem medo. Eu sei que a gente vai. Nossa luta é por salário e por nossa própria voz.

    ResponderExcluir
  5. Fico me perguntando se o prefeito um dia se preocupou com os servidores da prefeitura. Por que se ele se preocupasse um pouco já tinha feito alguma coisa melhor por nós.

    ResponderExcluir
  6. O DIELLO PERGUNTA PRA AQUELE PESSOAL LA DA SAUDE QUE NÃO FAZ NEM A METADE DA CARGA HORARIA SE ELES VÃO PARALIZAR TAMBÉM OU SE VÃO PARALIZAR A VAGABUNDAGEM DELES. O SINDICATO VAI CONTAR ELES NOS 30 POR CENTO OU NOS PARALIZADO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. báh, idiota (que é assim que vc se define)!
      essa é uma pergunta que me faço sempre... mas acho que quem está paralisado e não tem nenhuma implicação com as políticas públicas (qualquer uma delas), nunca sairá dessa condição!

      Excluir
  7. Eu to parando e digo por quê.
    Paro devido ao fato de meu salário básico vir perdendo valor em relação ao mínimo;
    Paro devido ao fato de ter tido apenas a reposição da inflação nos últimos anos. Isso nas contas do governo (6%);
    Paro devido ao fato de ver colegas de trabalho ficando 24h dentro das instituições para chegar a irrisórios 1.000,00;
    Paro devido ao sucateamento das instituições. O albergue municipal ta caindo, literalmente, O CRAS Comunidade Mãe é indescritível se formos pensar em coisas como acessibilidade;
    Paro devido ao fato de o Abrigo temporário para crianças e adolescentes que nada mais é que uma casa grande, abrigar hoje 25 crianças;
    Paro devido ao fato de o abrigo para meninos estar totalmente em desacordo com a Política Nacional de Assistência Social. Ele representa hoje tudo que existe de mais reacionário.

    ResponderExcluir
  8. Alguém aí sabe me dizer se é verdade que ta ocorrendo agressão e abuso sexual dentro dos abrigo? Escutei uns comentário que parece ser verdade mas dai ninguem faz nada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma situação que, se alguém (seja funcionário ou qualquer outra coisa) tiver conhecimento sobre o acontecimento e não tiver como colaborar para a condução da mesma, que faça a denúncia direto no ministério público... o MP tomará as providências para a invetigação das situações!

      Excluir
  9. Essa é uma pergunta que eu sempre me faço "Será esse o Partido dos Trabalhadores?"
    É tão forte o sentimento de abandono que sentimos por parte da gestão publica municipal, bem lembrado pela Maria Luisa olhar para os colegas trabalhadores que recebem salários miseraveis, assistir os motoristas serem escravos do serviço para poder garantir renda familiar, ver os cuidadores trabalharem muito para garantir um salario a mais, fazer Plantão social para tentar fazer horas a mais, assistir os colegas não se aposentar para poder garantir o vale e o salario a mais, é uma situação de extrema miséria.
    E o pior é assistir as pessoas despreparadas nos coordenar, ter que ouvir que devemos respeito a essas coordenações que nem sabem o que é o trabalho que estão lá por colocações de politicos partidarios, pra comer pipoca e assistir televisão, chamando os usuarios do SUAS de gentalha utilizando a internet de forma indevida no horario de expediente.
    Vão nos espaços de trabalho dizer que temos que respeitar esse tipo de postura, que isso vai ficar ai e ponto final, não aceitamos mais a fachada estamos lutando por trabalho honesto, por dignidade.
    Espero ver os trabalhadores sem medo lutando por dignidade

    ResponderExcluir
  10. É Carine eu também me faço esta pergunta. Eu ja fui deste partido e vejo que pensam que se paga o salário em dia é o bastante pra gente. Enquanto isto a gente tem que ficar aguentando esse bando de incompetente mamando na prefeitura.
    Eu só não entendo como os servidor la do Cras onde tu trabalha aceitam aquela analfabeta de coordenadora e aquele crianção do Moisés que não sabe nem pra que nasceu.
    E aquela casa da violência contra a mulher que até paresse a casa da familia que trabalha unida la. Nunca vi uma familia intera trabalhando num mesmo lugar que não é empresa familiar.

    ResponderExcluir
  11. pessoal, estou postando um link para vermos a Cartilha de Greve no Serviço Público.
    atenção trabalhadores que estão sendo ameaçados ou recebendo orientações equivocadas sobre a paralisação: leiam a cartilha ou consultem o sindicato dos municipários!
    NOMEADOS que tem CONVOCAÇÃO: podem fazer paralisação na carga horária da nomeação, já na carga horária de convocação, deverão trabalhar normalmente.
    quem está em ESTÁGIO PROBATÓRIO: pode fazer paralisação normalmente.
    quem é CONTRATO EMERGENCIAL: não pode paralisar.
    aí vai o link pra cartilha:
    http://www.pita.adv.br/cartilha.pdf

    ResponderExcluir
  12. E a nazista de fala bonitinha não perde o costume de chamar um por um pra fazer ameaça, ela sabe que não engana ninguem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quem é a nazista de fala bonitinha? não vejo como uma nazista ter fala bonitinha! por gentileza, autor desse comentário, dá pelo menos uma dica mais precisa, ou corremos o risco de nos equivocarmos na interpretação da colocação!

      Excluir
  13. Ex-petista tá falando da Graciela que é irmã do Leonardo PRODUÇÃO? Que é filha da Helia Paixão? Se é a coisa tá feia. Essa Graciela é irmã de dono de zona. É filha de dona de zona. E é casada com dono de zona. E tá falando tambem do Moises Guevedo? Aquele rapaz que trabalha com casa noturna? Com a tal de MANCA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá, pessoal! por gentileza, evitemos discriminação com a forma de trabalho das pessoas! podemos falar, sim, se essas formas de trabalho interfiram indevida e negativamente no trabalho que essas pessoas realizam! no mais, é um trabalho como qualquer outro!

      Excluir
    2. Diello acho que a coisa tá feia mesmo! E acho que não é discriminação e sim a real.

      Excluir
  14. O difícil no dia de hoje é saber que colegas da saúde, se é que se pode chamar assim, fizeram terrorismo com os servidores da saúde, e estes por fraqueza, fortaleceram estes carrascos que são chefia.
    Volto a me indignar, e me indigno mais com servidores que vivem reclamando do salário, da maneira como são tratados, da falta de respeito que estas chefias praticam, mas mesmo assim ficam quietos, é certo que com este silêncio não vão conseguir ser mais felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fico indignado que teve um monte de chefias que telefonaram pros colegas fazendo ameaça caso entrasse em greve. Isso é coisa de quem se agarra em cargo e não faz nada que não seja prá se manter no cargo.

      Excluir
  15. Guareschi PREFEITO PT 2013-201610 de abril de 2012 19:42

    Para todos os que julgaram o nosso futuro PREFEITO PT 2013-2016, leiam o que ele falou com propriedade, seriedade, conhecimento de causa e dignidade. Guareschi desabafa sobre polêmico reajuste do funcionalismo
    http://jornalnegocioseoportunidades.blogspot.com.br/2012/04/guareschi-desabafa-sobre-polemico.html?spref=fb

    ResponderExcluir